Muito se fala sobre a evolução das questões femininas e as conquistas da mulher ao longo dos séculos. Impossível não ver importância nos estudos que se referem ao tema e nos mostram que já fomos “donas da cura e da natureza”, “princesas”, “do lar”, “multimulheres”, “mulheres fluidas” e por aí vai.

Há ainda um longo caminho a ser trilhado para que conquistemos respeito, de fato. E, para isso, há de se esquecer um pouco esses títulos, que vêm nos castigando e nos obrigando a ser quem não somos desde que o mundo é mundo.

Uma sociedade sem rótulos, com base no respeito ao ser humano, independente de credo, posses, sexo, raça ou gênero é, sem dúvida, um lugar melhor pra se viver.

Isabella Saes é jornalista e apresentadora do podcast Aquelas Duas.

No programa a seguir, do podcast "Aquelas Duas", apresentado por Isabella Saes e Cora Rónai, tem um pouco mais sobre o tema. Tendo como ponto de partida o estudo "A transformação do feminino", disponível aqui na plataforma na íntegra, as jornalistas conversam sobre as noções do que é feminino a partir de 14:30.

leia-mais-azul
A transformação do feminino

 

A TRANSFORMAÇÃO DO FEMININO

Noções do que é feminino se distanciam de antigas limitações sociais e ampliam seus significados para uma fluidez que vai além do binarismo de gênero.

mulheresnocomando

 

MULHERES NO COMANDO

Empresas com mulheres em postos de liderança têm melhor desempenho nos negócios – e isso acontece também no Brasil.