Se a diversidade é tão potente, por que o tema ganhou força só agora? E como os brasileiros enxergam essa pluralidade: de forma positiva ou negativa?