O fenômeno é marcado pela busca dos Millennials por novos significados culturais e sociais – o valor puramente econômico das coisas diminuiu