De forma condensada em texto e imagem, os memes carregam, muito mais do que somente humor, a possibilidade de transmitir conteúdos diversos. Com essa premissa em mente, a criação memética tem expandido os limites de circulação e alcançado as estratégias de comunicação de diferentes organizações e empresas.

Se no campo da educação e em sala de aula os memes já vêm sendo utilizados como recursos capazes de criar pontes com o público jovem, em outras áreas eles começam a ganhar espaço como recurso comunicacional.

Ao buscar uma linguagem acessível, iniciativas jornalísticas utilizam a lógica dos memes – apontados como um novo gênero textual da era digital – para informar com precisão e sagacidade. 

O MemeNews, uma newsletter diária gratuita, surgiu a partir do debate entre um grupo de especialistas sobre como unir mudanças sociais e humor. Com financiamento da Open Society Foundations, o projeto utiliza memes e GIFs para transmitir aos seus assinantes um noticiário político condensado com elementos de humor crítico. 

Isso não significa que o público seja o mesmo que consome memes nas redes sociais. Por ser uma newsletter, o recorte do uso de e-mail restringe a circulação ao público da faixa etária que ainda utiliza esse meio de comunicação. Para ampliar o público, o projeto também replica os conteúdos em seus perfis no Instagram e no Facebook.

Fonte: MemeNews, em entrevista ao #Museudememes

Fonte: Google Trends

Fonte: GQ

Em outros contextos, a potência criativa dos memes tem sido empregada como estratégia publicitária. O Guaraná Antarctica, interessado em explorar a linguagem memética em suas campanhas e, ao mesmo tempo, promover uma competição de criatividade entre os consumidores, lançou uma “estartape” virtual chamada Memearia. Em disputa, o prêmio principal de R$ 20 mil e outros menores, divididos entre 115 ganhadores. 

Atualmente os memes conquistaram uma conotação específica no ambiente digital em todo o mundo. Em razão da sua popularidade, a tendência é que outras áreas passem a utilizá-los para se comunicarem na velocidade e na intensidade típicas das relações atuais. Os memes vieram para ficar.

De forma condensada em texto e imagem, os memes carregam, muito mais do que somente humor, a possibilidade de transmitir conteúdos diversos. Com essa premissa em mente, a criação memética tem expandido os limites de circulação e alcançado as estratégias de comunicação de diferentes organizações e empresas.

Se no campo da educação e em sala de aula os memes já vêm sendo utilizados como recursos capazes de criar pontes com o público jovem, em outras áreas eles começam a ganhar espaço como recurso comunicacional.

Ao buscar uma linguagem acessível, iniciativas jornalísticas utilizam a lógica dos memes – apontados como um novo gênero textual da era digital – para informar com precisão e sagacidade. 

O MemeNews, uma newsletter diária gratuita, surgiu a partir do debate entre um grupo de especialistas sobre como unir mudanças sociais e humor. Com financiamento da Open Society Foundations, o projeto utiliza memes e GIFs para transmitir aos seus assinantes um noticiário político condensado com elementos de humor crítico. 

Isso não significa que o público seja o mesmo que consome memes nas redes sociais. Por ser uma newsletter, o recorte do uso de e-mail restringe a circulação ao público da faixa etária que ainda utiliza esse meio de comunicação. Para ampliar o público, o projeto também replica os conteúdos em seus perfis no Instagram e no Facebook.

Fonte: MemeNews, em entrevista ao #Museudememes

 

 

Fonte: TIC Domicílios

Fonte: Google Trends

 

 

Fonte: GQ

Em outros contextos, a potência criativa dos memes tem sido empregada como estratégia publicitária. O Guaraná Antarctica, interessado em explorar a linguagem memética em suas campanhas e, ao mesmo tempo, promover uma competição de criatividade entre os consumidores, lançou uma “estartape” virtual chamada Memearia. Em disputa, o prêmio principal de R$ 20 mil e outros menores, divididos entre 115 ganhadores. 

Atualmente os memes conquistaram uma conotação específica no ambiente digital em todo o mundo. Em razão da sua popularidade, a tendência é que outras áreas passem a utilizá-los para se comunicarem na velocidade e na intensidade típicas das relações atuais. Os memes vieram para ficar.

compartilhe

continue com gente

FOMO x JOMO

Os comportamentos típicos da era digital:
Como equilibrar o medo de ficar por fora com o prazer de ficar por fora?

17 out 2019

por Globosat

Expoentes Culturais

Berço memético

Comunidades e grupos fechados on-line são a fonte por trás dos memes mais populares da internet

15 out 2019

por Globosat

Expoentes Culturais

Deixa o conteúdo te levar

Não existem mais barreiras entre linear e digital. TV é o que você quiser. E isso é incrível

14 out 2019

por Globosat

Comportamentos Emergentes

Memes em movimento

A ascensão de novas redes sociais alimenta a ideia de que os memes estáticos podem se tornar obsoletos.

6 set 2019

por Globosat

Expoentes Culturais

Likes ocultos

No fim de julho, o Instagram começou a ocultar o número de curtidas e visualizações em publicações na plataforma. E agora?

1 ago 2019

por In Press

Comportamentos Emergentes

Meme não é modinha

Meme não se resume a um padrão estético ou a uma piada. Meme vai muito além. É capaz de construir pontes e ao mesmo tempo reforçar polarizações.

26 jul 2019

por Consumoteca

Expoentes Culturais

O Forninho dos memes no Brasil

“Gente Conversa”, programa #3: mutante e irrastreável – o surgimento dos memes e a atual função dessa linguagem na comunicação.

1 jul 2019

por Globosat

Expoentes Culturais

Meme combina com política?

O jogo político é feito por disputa de narrativas – e os memes podem criar diálogos e também duelos.

27 jun 2019

por Consumoteca

Expoentes Culturais

In meme we trust

A cultura dos memes ultrapassa os limites do humor e passa a pautar as complexidades da nossa comunicação com o mundo

29 maio 2019

por Consumoteca

Expoentes Culturais