O aumento dos casos do Covid-19 tem forçado governos a adotarem medidas drásticas para conter a pandemia. Tais medidas incluem a instauração do home office, o fechamento de escolas, horário reduzido do comércio – ou em alguns casos, fechamento total –, cancelamento de eventos, shows, cinemas e peças de teatro, etc. Tudo isso simboliza a restrição de um direito fundamental dos cidadãos: o de ir e vir.

Embora medidas como essas realmente se mostram eficazes, elas implicam em condições psicológicas para todos. Somos seres sociais e a contenção brusca do contato com outras pessoas nos leva a sentir os custos psicológicos da quarentena necessária em resposta ao Coronavírus.

Impactos psicológicos da quarentena

estresse
mau humor
irritabilidade
insônia
depressão

Razões para esses sentimentos

medo de ser infectado
preocupação econômica
frustração
tédio
solidão

Fonte: Estadão

Felizmente, podemos amenizar esses efeitos: conteúdo audiovisual são um ótimo antídoto e nunca foram tão requisitados e necessários! Quem não gosta de maratonar séries? E aquele documentário que você sempre quer assistir, mas nunca tem tempo? Quantos filmes incríveis já passaram pela nossa cabeça e nunca os assistimos?

Em tempos de cólera, a cultura é o melhor remédio

De acordo com a Bloomberg, o uso de serviços de streaming aumentou 20% globalmente, bem como as horas ativas na plataforma de jogos online Twitch aumentaram 15%. No Brasil, de acordo com a Kantar, as pessoas estão assistindo mais televisão dentro do domicílio e buscando informação. O impacto no consumo de vídeo tem destaque para o aumento dos gêneros Infantil e Jornalístimo com 14% e 17% a mais, respectivamente.

Para informar e entreter o público neste momento, a Globo também mudou a programação para prestar mais serviços na luta contra o coronavírus. Já os canais do grupo estão com sinal aberto para os assinantes das principais operadoras do país. Multishow, Canal Brasil, GNT poderão ser consumidos mesmo por quem não é assinante dos pacotes destes canais, além da GloboNews que traz ao longo de todo o dia uma ampla cobertura sobre o vírus também no site do G1.



GloboNews ao vivo na internet

No serviço de streaming, algumas plataformas decidiram disponibilizar conteúdos gratuitamente. É o caso da Globoplay, que disponibiliza desde 18 de março, durante 30 dias, diversos conteúdos para não assinantes. Para entreter as crianças, mais de 30 títulos infantis como’ Detetives do Prédio Azul’, ‘Escola de Gênios’, Mya Go, Bob Zoom, Valentins e Dr. Calça Dimensional estarão abertos. Além desses produtos, séries como ‘Shippados’ e todas as temporadas de ‘Malhação’ também estarão disponíveis em uma página agregadora na plataforma que irá reunir todos os conteúdos.



Plataforma da Globoplay

Com o objetivo de minimizar os impactos do isolamento, o Canal OFF está promovendo, em todas as suas plataformas digitais, conteúdos destinados ao bem-estar, tranquilidade e hábitos saudáveis para as pessoas que estão em casa.

Outra plataforma que vale a pena ser descoberta é a do Philos, especializada em documentários e também com conteúdos selecionados gratuitos. A Casa do Saber, popular canal do YouTube sobre economia, psicologia, política e filosofia também liberou todos os seus cursos on demand durante os próximos 30 dias, oportunizando o aprendizado nessas áreas para qualquer pessoa.



Plataforma do Philos

Não é somente os serviços de entretenimento que estão em alta devido ao isolamento preventivo. Os de entrega também estão crescendo, tanto os de delivery de restaurantes quanto de encomendas de e-commerce.

33%
das pessoas já não saem mais para restaurantes com medo do vírus

10%
passaram a utilizar o serviço de delivery de comida

14%
dizem que aumentaram suas compras de produtos online

Fonte: MindMiners

Como efeito do aumento das compras em seu site, a Amazon declarou que passa por dificuldades no cumprimento dos prazos de entrega, principalmente de produtos de higiene, categoria com o maior número de pedidos. A contratação de 100 mil novos funcionários e o aumento salarial dos já empregados também estão nos planos da Amazon para vencer a demanda que, segundo seu vice-presidente de operações globais, é sem precedentes. A Rappi também informou que teve um aumento de 10% no total de pedidos, alavancado pelos produtos de farmácias.

No que tange restaurantes, de acordo com Simone Galante, fundadora da consultoria Galunion, é importante os gerentes adotarem medidas preventivas como uso de luvas, deixar álcool em gel à disposição e conversar com fornecedores para medir e prever os impactos nos seus próprios negócios. Mesmo assim, aconselha maior investimento no delivery.



Imagem: iFood / Divulgação

De olho nesses dados, o iFood já ativou o serviço de entrega à distância, para maior proteção do usuário e também do entregador. A estratégia constitui em incentivar o pagamento online para não ter manuseio de dinheiro físico e combinar com o entregador um lugar para deixar a encomenda, sem nenhum contato direto com o usuário. A Uber Eats, empresa de delivery de comida da Uber, estimulou ainda mais o uso do serviço nos mercados norte-americano e canadense ao suspender as taxas de entregas de restaurantes independentes.

Além de rever as práticas de entrega, há também medidas pensadas a longo prazo para ajudar restaurantes e entregadores. Nesse sentido, o iFood divulgou que destinará R$ 50 milhões do seu faturamento a um fundo de assistência a restaurantes, com foco nos pequenos estabelecimentos locais que deverão ser os mais afetados. Já o 99Food anunciou que criará um fundo de US$ 10 milhões para ajudar motoristas da empresa que forem diagnosticados com o Coronavírus.

As consequências do isolamento social em meio à pandemia está forçando empresas a repensarem seus modelos de negócio. As novas necessidades demandam maiores investimentos em tecnologia, qualidade de informação e análise de riscos. Embora possam parecer momentâneas, tais investimentos surtirão efeitos benéficos a longo prazo e constituem uma oportunidade de adequações na maneira de ofertar produtos e serviços. Tornou-se mais que necessário saber interpretar nossas necessidades em tempos adversos. Tais necessidades ultrapassam qualquer barreira do isolamento físico e encontram suas raízes no psicológico.

Arte: Jordana Leite / Imagem: Capuski / Texto: Gustavo Kievel

compartilhe

continue com gente

O mercado em meio à pandemia

Os impactos nos mercados globais e brasileiro e as ações de empresas para atenuar a epidemia do Coronavírus

19 mar 2020

por Globosat

Comportamentos Emergentes

Cuidado e produtividade em tempos pandêmicos

Como manter a produtividade no home office e se adaptar à nova realidade de cuidados imposta pelo Coronavírus

18 mar 2020

por Globosat

Comportamentos Emergentes

Deixa o conteúdo te levar

Não existem mais barreiras entre linear e digital. TV é o que você quiser. E isso é incrível

14 out 2019

por Globosat

Comportamentos Emergentes

Do controle remoto ao controle da história

Conteúdos interativos são repaginados em canais de streaming e retomam a participação ativa do público no rumo das histórias

17 out 2019

por Globosat

Comportamentos Emergentes

Loucos por séries

Nós poderíamos contar a história dos dias de hoje através das séries que estão no ar. A arte tem esse poder que marca o tempo e cria memória.

14 jan 2019

por Coletivo Tsuru

Expoentes Culturais

Filmes & Séries: o protagonismo do tempo

O papel dos filmes e das séries em um mundo onde as percepções sobre tempo podem ser tão distintas

5 out 2018

por Telecine

Comportamentos Emergentes