A falta de sono da criança afeta a todos na família, todos os minutos do dia, e suas consequências vão muito além do cansaço. O sono influencia quase tudo – a falta de energia (letargia), as crises de temperamento (birra), a hiperatividade, o crescimento, a saúde e a aprendizagem. Um sono adequado e restaurador é essencial para a saúde mental e física e o desenvolvimento social infantil. Ele beneficia a criança de diversas formas:

Reduz a manha, a birra e a irritação durante o dia
Uma boa noite de sono e uma sesta no meio do dia permitem que o corpo da criança libere cortisol e outros hormônios que combatem o estresse e a tensão. Crianças que dormem pouco têm dificuldade para controlar as emoções.
Beneficia a cognição
Crianças que têm um sono adequado passam a maior parte de seu tempo acordadas, relaxadas e em estado de alerta. Elas aprendem mais, desfrutam melhor dos momentos, dando mais oportunidade para os pais interagirem com elas, criarem laços e ensinarem-nas.
Melhora o humor da criança
A criança fica mais feliz depois de uma soneca no meio do dia. A sesta normalmente equilibra o estado de espírito da criança ao longo do dia, eliminando os picos de frustração, as alterações de humor e a irritação.
Estimula o desenvolvimento cerebral
O sono adequado é essencial para o bom desenvolvimento do cérebro. Ele tem um papel importante na aprendizagem, ajudando a converter as informações novas em memória permanente. Além disso, uma quantidade suficiente de sono auxilia o cérebro jovem a desenvolver a capacidade de abstração mais sofisticada.
Amplia o espectro de atenção
Crianças que dormem bem à noite e fazem a sesta todo dia apresentam um espetro de atenção mais longo e retém melhor as novas informações. Por outro lado, as crianças que dormem pouco estão mais propensas à fadiga e à falta de concentração.
Assegura o crescimento e o desenvolvimento adequados
O hormônio do crescimento é liberado durante o sono profundo, e as crianças que dormem bem tiram proveito do crescimento proporcionado por ele. O relaxamento durante o sono oferece ainda um efeito reparador e rejuvenescedor para o organizamos da criança e garante a energia necessária para o crescimento considerável e os picos de desenvolvimento que ocorrem na infância.
Garante uma pausa oportuna aos cuidadores
Não importa o tamanho do amor que sentem por eles: os adultos precisam tanto do sono dos pequenos quanto as crianças precisam dormir. Esse é um momento para eles recarregarem as baterias, zelarem por si mesmos ou cuidarem das tarefas que não conseguem desempenhar enquanto tomam conta da criança. A pausa reduz o estresse do adulto, garantindo mais disposição para se dedicar à criança quando ela acordar. Um sono adequado deixa a família toda mais feliz.
Um sono restaurador é essencial para a saúde mental e física da criança

Conversa ao pé do ouvido
Oito sugestões para melhorar o sono do bebê – e, consequentemente, de seus cuidadores

Autora norte-americana selecionou valiosas sugestões para crianças de todas as idades. No Brasil, temos cenários e contextos sociais diversos – entretanto, é possível adaptar estas dicas de acordo com a realidade de cada família. Tratam-se de ideais que podem beneficiar não apenas o sono, mas o humor durante o dia, a saúde e a cognição.
1. Adote um horário fixo para ir dormir e acordar
O relógio biológico da criança influencia largamente o despertar e o adormecer. Ao estabelecer a hora de ir para cama e de levantar, você ajusta o relógio biológico da criança, que passa a funcionar regularmente. Dormir cedo é o ideal. A maioria das crianças dorme melhor e por mais tempo quando vai para cama mais cedo.
2. Estimule o hábito de tirar um cochilo durante o dia
Dormir de dia é importante na primeira infância. Uma criança cheia de energia pode ter dificuldade para passar bem o dia sem uma pausa para descansar. Ela vai acordar mais disposta e alegre e se tornar mais agitada e hiperalerta, conforme o dia passa. Além disso, o cochilo repercute no sono – um belo cochilo é sinônimo de uma bela noite de sono.
3. Garanta que a criança vá dormir cansada
Tire proveito da fisiologia infantil para que as crianças estejam cansadas na hora de dormir. A escuridão desencadeia um aumento de liberação da melatonina, o hormônio do sono – o botão “pare” biológico. Diminuir a intensidade das luzes na hora que antecede a ida para a cama é uma forma de associar o sono da criança com a hora de dormir.
4. Estabeleça uma rotina para ir para cama
Rotinas geram segurança. Uma rotina consistente e tranquila para a hora de dormir se deitar facilita a transição entre a agitação do dia e o estado de tranquilidade do sono. Siga m ritual para reforçar essa rotina: banho, pijama, escovar os dentes. Isso ajuda a relaxar no momento em que o cansaço e a falta de criatividade batem.
5. Crie um ambiente que propicie o sono
O local onde a criança dorme é decisivo para a qualidade do sono. Cuide para que o colchão e o pijama sejam confortáveis; a coberta, aconchegante; a temperatura do quarto, agradável; e o quarto, convidativo.
6. Providencie a nutrição adequada
A alimentação afeta diretamente o sono. Os carboidratos surtem um efeito calmante no organismo, já os alimentos ricos em proteínas e açúcares estimulam o estado de alerta. A deficiência vitamínica decorrente de uma alimentação inadequada também pode prejudicar o sono da criança. Ofereça uma dieta variada para seu filho/a para garantir boa saúde e um sono recuperador.
7. Ajude a criança a ficar em forma e bem condicionada
Boa parte das crianças não apresenta uma atividade física satisfatória, o que compromete o sono. As crianças que se exercitam bastante adormecem mais rápido, dormem melhor, têm o sono prolongado e acordam com mais disposição. No entanto, evite as atividades na hora que antecede a ida para cama, pois os exercícios têm efeito estimulante.
8. Ensine a criança a relaxar
Muitas crianças vão para cama, mas demoram a dormir. Um ritual relaxante antes de se deitar pode estimular o sono. Uma boa rotina deve incluir uma pausa para ouvir uma história. Enquanto os pais leem ou narram o enredo, a criança permanece em repouso, atenta. Esse momento de relaxamento também estimula o sono.

Este material faz parte da edição 17 "Primeira Infância" do Caderno Globo, uma publicação periódica, com edições temáticas que se dedicam a aprofundar o debate e a estimular a reflexão sobre assuntos relevantes para a sociedade. Concebido e produzido pela Globo, o Caderno faz parte de um amplo projeto de relacionamento da empresa com o meio universitário, estudantes e jovens, que inclui a realização de seminários, encontros e atividades que promovem a escuta, a troca e disseminação de conhecimento. Acesse na íntegra.

Arte: Jordana Leite / Imagem: PeopleImages / Texto: Elizabeth Pantley / Tradução: Elenice Araujo

compartilhe

continue com gente

Realidade brasileira

Como o Brasil se enquadra no reconhecimento de seus imigrantes e refugiados?

30 mar 2020

por Caderno Globo

Comportamentos Emergentes

Deslocamentos em números

População de migrantes forçados e refugiados atinge nível recorde. Saiba quais os países que lideram saídas e entradas desses fluxos

27 mar 2020

por Caderno Globo

Comportamentos Emergentes

Deslocamentos e refúgios

Seja por conflitos, desastres ambientais ou perseguições, milhões de seres humanos, ameaçados de terem sua condição de vida insustentável, são obrigados a se deslocar para algum lugar onde possam recomeçar suas trajetórias.

por Caderno Globo

Comportamentos Emergentes

Infância em dados

Indicadores colocam o Brasil em situação melhor do que no passado, reforçam necessidade de atenção à primeira infância e mostram como desigualdades se apresentam nessa fase da vida

25 mar 2020

por Caderno Globo

Gerações Sem Idade

Primeira infância

Os anos iniciais de uma criança são a base do seu desenvolvimento e formação. Especialistas falam sobre a importância dessa fase e como é dever da sociedade garantir atenção e políticas públicas para seu desenvolvimento.

23 mar 2020

por Caderno Globo

Gerações Sem Idade

Narrativas (des)construídas

Descubra as tendências de produção e consumo de narrativas, mostrando a diversidade dessa cena que amplia o alcance de vozes

13 jul 2019

por Globo

Expoentes Culturais